Google+ Followers

Total de visualizações de página

sábado, 7 de setembro de 2013

Transei com um travesti ...E gostei !



Olá: Eu sou Carlos tenho 29  anos sou afro,e adoro mulher,tenho 1,83 de altura,cabelos e olhos pretos.
Tenho um cacete de 21 cm que sabe agradar a mulherada.Todos os meus amigos me chamam pelo codinome de Kaká.
Quem prova não fica em uma vez só. Sempre quer repetir.
Não sou um cara que se possa chamar de bonitão, mas arranjo muita mulher, meu diferencial é gentileza, sou um cara bem divertido e adoro mulher, mas me aconteceu um lance eu acabei ficando com um travesti.
Pois bem foi assim:
Estava trabalhando na cidade de Recife e longe da família acessei um chat para conversar com novas pessoas.
Conheci uma mulher com codinome de Jéssica, durante 15 dias conversamos diariamente no chat. E a cada dia nossas conversas foram ficando mais apimentadas e Jessica abria a cam mostrando seus seios pequenos e durinhos que me deixavam cheios de tesão.Eu me controlava ,mas falava coisas que incitavam-nos a um gostoso sexo virtual.
Estas sacanagens foram acontecendo por vários dias seguidos, mas eu de toda forma me masturbava, mas sem me expor no Webcam.
Mas por excesso de excitação um dia sozinho no alojamento da empresa, pois havia ficado só, pois todos que moravam perto foram para suas casas. Eu por excesso de tesão abri a Webcam para Jéssica e virtualmente gozei duas vezes seguidas para ela.
Que embevecida também gozava soltando gemidos e gritinhos.
Não tive mais condições de não deseja-la cada vez mais. Como ela morava em Aracaju que é um estado perto eu comprei passagens e ela veio ficar comigo no final de semana.
Fiz questão de pagar suas despesas.
No sábado após o almoço sai da empresa e fui direto para o hotel que ela estava hospedada.
Na portaria assim que dei meu nome tive livre acesso, pois a reserva foi feita para um casal, digamos eu era o noivo dela.
Ao interfone avisou de minha chegada e lá fui eu até o quarto 301.
Aquela morena abriu a porta com o sorriso lindo e cativante .
Nossos braços se agarraram e entre beijos fomos andando para cama.
Em poucos minutos eu estava só de cueca, mas sentia que Jéssica não estava muito à vontade com minhas caricias.
Depois de muito beijo na boca e sugadas e chupadas em seus seios pequenos e durinhos Jéssica disse que precisava falar comigo.
-Ah... Amor depois você fala!
-Não Kaká precisa ser agora, tem que ser agora, ela falou com voz tremula e forte.
Estranhei seu tom de voz, pois a coisa que mais queria naquele momento era comer sua xoxota.
Mas me controlei e fiquei sentado na cama, acariciando meu cacete que parecia que ia explodir. Chegava a envergar babando de tesão,também 15 dias sem uma mulher as coisas só fazem aumentar o tesão
-Ainda falei não pode ser depois que você provar do meu Junior* (cacete)
-Não! Tem que ser antes e agora!
-Pronto sou todo ouvidos, diga o que tem para me dizer de tão urgente, que não pode ser depois de nossa primeira foda.
-Bem... E que... Eu... não sou uma mulher.
- O que não entendi direito como é?
- Diz direito ai a ficha não caiu... Você não é o que?
-Ela suspirou fundo e disse eu sou um travesti!
 E falando isto com lágrimas que escorriam pela sua face me deixou boquiaberto.
-O que?
- Porque me enganou Jessica!
-Eu gostei de você e para não te perder dei corda, mas eu gosto de você de verdade não quero só sexo, quero você todos seus beijos abraços quero dividir minha vida com você.
-Mas Jéssica eu nunca transei com homem não!
-Mas eu não sou homem, apenas nasci homem.
-Ah dá no mesmo você tem um cacete no meio das pernas cara!
Eu tenho sim, mas só o uso pra minhas necessidades fisiológicas, Kaká ele não sobe.
-E Falando assim senti que meu cacete começou amolecer.
-Caracas que porra de enrascada fui me meter, doido para foder dá de cara com um travesti.
-Quando a Jéssica falou assim deixa eu te amar Kaká tenho certeza que você será muito feliz comigo!
E abaixou a meus pés e com as mãos segurou no meu cacete que teve uma reação de tesão e começou a endurecer mais.
E lentamente veio com a boca lambendo friccionando a cabeçorra do meu cacete. Lambia circulando  a língua  por toda cabeça  do cacete e depois metia  todo meu cacete na boca.Ficando brincando de um lado para o outro deixando só os culhões de fora .
Jéssica chupava meu cacete como se fosse acostumada a fazer isso comigo todos os dias, muita experiência tinha a Jéssica.
Sabia levar um macho ao desejo extremo de fuder.
-Ai a mim não conseguia mais parar.
Jéssica tirou sua roupa e foi ficando na cama de quatro ( 4), Como dizem quem está perdido no mato qualquer caminho é saída.
-Do jeito que eu estava com tesão acumulado, entrei na farra. Naquele momento eu queria era fuder e gozar muito.
Dava tapas na bunda lisa de Jéssica e ouvia seus gemidos, seu cú piscava de tesão.
Ai coloquei uma camisinha besuntei-o com um creme umedecedor que eu tinha na mochila e fui empurrando lentamente naquele rabo quente, mas após cabeçorra entrar ouvi seus gemidos que logo cessaram.
Foi só o esfíncter dilatar a cabeçorra e o meu cacete entrar com rapidez.,parei para que pudesse acostumar-se comecei a foder com intensidade.
Jéssica gemeu alto, segurei em sua cintura e perguntei se estava doendo se queria que tirasse.
Ela colocou a mão para trás para certificar que meu cacete estava todo atochado e quando sentiu que ainda faltava metade sorriu falando.
Ai Kaká que delicia estou me sentida preenchida e falta cacete ainda.
Empurra meu bebê que eu quero ser fodida com força pelo meu macho gostoso.
-Ah é putinha você quer que seu macho lhe arrombe?
-Safadinha de painho, se você quer cacete é isto que tu vai ter.
Empurrei de uma vez só restante do cacete e como um animal no cio, dava estocadas com força fazendo gemer de tesão.
Tirava o cacete deixando só cabeça dentro e empurrava novamente ela correspondia gemendo e rebolando que dava mais tesão ainda.
Um rabo gostoso houve momentos que brincava com dois dedos enfiados e a safada gemia sentindo imenso prazer. Estávamos no auge do prazer quando sinto meu cacete ser mordiscando e Jéssica gozar sem nem tocar no seu pequeno cacete que  passava desapercebido pelo tamanho que era.
Ai foi demais sentir meu cacete sendo mordiscado pelo rabo da safada.
Falei que ia gozar e ela implora que goze em sua boca.
Virou-se eu retirei a camisinha e enfiei meu cacete em sua boca que abocanhou  em segundos comecei a exporrar jatos de leite em sua garganta.
Ela lambia e bebia todo.
Que delicia sentir meu cacete ser devorado por sua boca macia.
Depois do intenso gozo meu corpo chegou a tremular de prazer.
Fomos tomar um banho e Jéssica adorou ficar  esfregando meu corpo e lá no banheiro mesmo eu a coloquei de quatro (4) no Box e comi seu rabo novamente. Voltamos para cama e eu decidi que iria aproveitar o máximo daquela noite com a safada.
Minha noite de sábado para domingo foi muito sexo com meu travesti safado e muito bom de foda.
Que delicia eu ser cavalgado e sentir meu cacete atochar todo e lentamente vê-lo todo dentro daquela linda bunda.
E melhor ainda olhar e ver a cara de safada que Jéssica fazia quando meu cacete estava todo enfiado nela.
Muita sacanagem... Mas foi bom demais.
Agora sempre ela aparece em Recife e outro dia eu fui encontrar com ela e levei mais um colega.
Jéssica adorou ser fodida por nós dois. Amou.
O trenzinho da alegria um cacete na boca e outro no rabo é o sonho de consumo de quem gosta de dá o cu.
Mas é assim mesmo em termos de sexo nunca ninguém pode dizer que jamais faria tal coisa, porque na hora do prazer seu corpo deixa-se ser guiado pelo êxtase.

Docecomomel (hgata)
https://www.youtube.com/watch?v=IbDn1tYydZY
Imagem do google

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...